Governo de Sergipe coordena evento nacional de acompanhamento do Programa Água Doce

postado em: Cohidro | 0
Iniciativa visa à implantação e recuperação de dessalinizadores para garantia do fornecimento de água de qualidade para um quarto da população rural do semiárido | Foto: Ascom/Semarh

A cidade de Aracaju sediará entre os dias 23 e 25 de agosto a II Reunião de Acompanhamento da Execução do Programa Água Doce (PAD) e o Curso de Capacitação Técnica nos Componentes do Programa. A solenidade acontecerá no Hotel Mercure sob a coordenação do Governo de Sergipe e reunirá secretários de Estado e coordenadores estaduais.

Segundo a programação do evento, no primeiro dia haverá apresentações do curso e do Sistema Informação do Programa Água Doce, orientações técnicas e encaminhamentos para atualização do Documento Base. O coordenador nacional do Programa, Renato Saraiva Ferreira e o hidrogeólogo consultor do Ministério do Meio Ambiente, Carlos Martins, estarão presentes na abertura do evento.

Água Doce

Iniciativa visa à implantação e recuperação de dessalinizadores para garantia do fornecimento de água de qualidade para um quarto da população rural do semiárido | Foto: Ascom/Semarh

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil, tendo o compromisso de garantir o uso sustentável dos recursos hídricos, promovendo a convivência com o semiárido a partir da sustentabilidade ambiental e social beneficiando cerca de 100 mil pessoas em 154 localidades do Nordeste.

Alguns municípios e comunidades a serem atendidos na primeira fase do convênio são Monte Alegre: Lagoa do Roçado; Nossa Senhora da Glória: Periquito, Assentamento Fortaleza, Aningas, Retiro II; Poço Verde: Cova da Índia, Saco do Camisa e Ponta da Serra. A escolha dessas comunidades se deu a partir de critérios determinados pelo Programa, como IDH, número de famílias (mínimo de 100) e aglomeração mínima. Uma equipe multidisciplinar que agrega diversas instituições parceiras, como órgãos do Governo (Semarh, Seagri, Emdagro, Pronese, Cohidro, Defesa Civil, Vigilância Sanitária, Deso, Adema), DNOCS, Codevasf, Embrapa, Universidade Federal de Sergipe (UFS), ASA e Incra forma um núcleo soberano na tomada de decisões e de todas as ações do PAD.

Leia a matéria completa clicando aqui

Fonte: Agência Sergipe de Notícias

 

Atualizado em