Funcionários têm palestra alusiva ao Dezembro Vermelho de prevenção às DSTs/AIDS

postado em: Galeria de fotos | 0

Nesta segunda-feira os funcionários da Cohidro na sede da empresa em Aracaju puderam participar de palestra alusiva à campanha Dezembro Vermelho, de prevenção às DSTs e AIDS. Proferiu a assistente social do Sesi Sergipe Maria José dos Santos. A atividade contou com a distribuição de brindes do Sesi Sergipe e material impresso educativo e ilustrado, usando linguagem popular para dar noções de prevenção e primeiros cuidados de saúde no caso do contágio de alguma doença sexualmente transmissível.

Preservativos foram distribuídos e posteriormente dispostos nos banheiros públicos da empresa, como forma de dar continuidade ao Dezembro Vermelho e fortalecer a consciência dos cuidados com a saúde durante o sexo. Ações que junto da palestra e convite de apoio do Sesi tiveram origem na Divisão de Saúde e Segurança do Trabalho da Cohidro (Dissa).
Jessica Morgana Oliveira Rodrigues é técnica em Segurança no Trabalho, assessora institucional da Dissa, atua na equipe que organiza os eventos das campanhas de conscientização “São palestras educativas que a gente visa trazer a prevenção porque nós trabalhamos com isso, para prevenir o funcionário, para esclarecer a ele. Então, mês a mês nós temos temas diferentes e cada tema visa isso, visa informar o funcionário para deixar ele prevenido, para que ele tenha conhecimento e no caso dessa atual, agora foi da DST/AIDS com essa intenção de que o funcionário ele fique atento para que ele saiba se prevenir que ele saiba como pode e quais os mecanismos ele tem para poder se prevenir com relação essas doenças”, disse.

“A gente desenvolve esse trabalho alertando ao trabalhador/indústria para a importância da prevenção em relação a sua saúde sexual. O Dezembro Vermelho é alusivo ao primeiro de dezembro que é o dia de alerta contra a AIDS e é um momento previsto nas recomendações legais para a indústria, e é um momento onde a empresa para pra dar atenção na importância da prevenção. São poucos minutinhos que funcionam tipo um alerta, um lembrete para que ele continue tendo as suas relações sexuais protegidas e alerte-se para a importância de manter a sua prevenção. A não prevenção, ela é menos econômica, ela é mais sofrível e a prevenção é uma coisa que se apresenta gratuitamente, tranquilamente para a indústria e para a pessoa que pratica”, convenciona Maria José do Sesi

Para a assistente social, o fato de a Cohidro ter um quadro de funcionários onde a predominância é masculina requer ainda mais atenção, pela menor importância que ‘eles’ dão à própria saúde em seu cotidiano. “Então é muito importante, principalmente para em relação além do HIV-AIDS outras DSTs também porque não é só AIDS, então tem o HPV, tem a Sífilis que Sergipe tem muitos casos e um homem precisa estar sensibilizado para se cuidar, porque o homem possui mais dificuldade de ir ao médico, o homem só vai ao médico quando ele está com os sinais e sintomas. Então, ele não tem o hábito culturalmente de procurar o sistema de saúde para poder fazer a sua prevenção. Então esse alerta é de grande importância, é fundamental. E a palavra é mesmo prevenção”, alerta.

Atualizado em