Sistema de abastecimento do ‘Água para Todos’ em Indiaroba – Foto Fernando Augusto (Ascom/Cohidro)

Criado pelo Governo Federal em 2011, o programa “Água para Todos” é gerido por um comitê gestor, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI), mas nele também atuam a Companhia do Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ministério das Cidades (MCidades), Ministério da Saúde/Funasa, Fundação Banco do Brasil e Agência Nacional de Águas. Faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, com o objetivo de até 2014, levar água para 750 mil famílias, principalmente do semiárido brasileiro, universalizando o acesso de água a populações carentes residentes em comunidades rurais, além de oferecer água para o consumo animal por meio de tecnologias diferenciadas.

Em Sergipe, a frente de trabalho responsável pela perfuração de novos poços é a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Estado (Seagri), executando as obras através da Cohidro. Para tal, foram destinados pela União 13.680.000 e o Governo Estadual entrou com a contrapartida de R$ 720 mil. Estes recursos estão sendo empregados na perfuração de poços, com a estrutura de armazenamento e distribuição água, em comunidades rurais em todo Estado. 40, na primeira fase do Programa, que termina em agosto, vão fornecer 280 mil litros de água por dia  a 1.600 famílias.

Ao todo serão 107 sistemas de distribuição, em 28 municípios sergipanos em povoados que foram selecionados mediante recenseamento socioeconômico coordenado pela Cohidro, que também determinou onde cada poço será aberto, sob a avaliação técnica de seus geólogos e fiscalizará toda a realização de trabalhos que foram licitados a empresas de engenharia.