A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), criada em março de 1983 e integrante da administração indireta do Poder Executivo do Estado de Sergipe, está vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri). Tem por finalidade a execução das políticas públicas de recursos hídricos e irrigação do Estado, como o aproveitamento múltiplo da água, saneamento básico para comunidades rurais, estudos, pesquisas, ações de desenvolvimento social e econômico a partir do uso racional de águas subterrâneas, fluviais, reservamento de águas pluviais e irrigação no estado.

O ente público, caracterizado como uma sociedade de economia mista de capital autorizado, em que o Governo do Estado de Sergipe detém o controle acionário, se tornou ao longo de 35 anos de existência a empresa pública de maior atuação em irrigação e captação de águas subterrâneas no estado, tendo perfurado mais de 3.800 poços tubulares e disponibilizando infraestrutura que tornam irrigáveis 11.516 hectares de terra agricultável, beneficiando continuamente mais de 66 mil pessoas no campo.

Metade desta infraestrutura de irrigação instalada pelo Governo do Estado a Cohidro mesmo administra em seis perímetros irrigados responsáveis pela produção média anual de 100 mil toneladas de alimentos variados, como: batata-doce, quiabo, milho verde, cana-de-açúcar, inhame, macaxeira, maracujá, goiaba, tomate, pimentão, alface, coentro, cebolinha. Nos perímetros, a água captada em reservatórios fluviais abastece 1.450 lotes da agricultura familiar e 31 empresariais. Somando a terra agricultável, as áreas de proteção permanente (APPs) e os setores operacionais para o abastecimento de água irrigação, esses perímetros ocupam uma área total de 10.158 hectares, abrangendo setores dos municípios de Itabaiana, Areia Branca, Canindé de São Francisco, Tobias Barreto, Lagarto e Malhador e Riachuelo.

Ao mesmo tempo, a companhia hoje é responsável por administrar os contratos de concessão do Distrito de Irrigação do Platô de Neópolis. Neste, são 10.312 hectares ocupados por 41 lotes empresariais, infraestrutura para fornecer irrigação e APPs, abrangendo os municípios de Neópolis e Japoatã. Lá são produzidas frutícolas destinadas ao mercado nacional e de exportação; matéria prima para indústria sucroalcooleira, de cerâmicas, de ração animal e também ao mercado de jardinagem.  

No tocante à exploração racional dos recursos hídricos para o abastecimento humano e dessedentação animal, a empresa detém no estado e Sergipe o know-how para perfurar uma média aproximada de 100 novos poços tubulares todo ano, a partir de suas sete equipes de perfuração e teste de vazão. Quando lhe compete, instala sistemas de bombeamento, armazenamento e distribuição de água a partir destes poços, dispondo de duas equipes de instalação e manutenção de poços. Corpo técnico que também opera em todo estado em demandas que vão desde a recuperação de sistemas de abastecimento desativados, reparos por falhas técnicas e manutenções preventivas, originando mais de 230 atendimentos anuais. Quanto ao reservamento de águas fluviais, ao longo dos seus 35 anos de existência a Cohidro atuou também construindo ou recuperando mais de 3.000 barragens e cerca de 5.000 cisternas.

 

MISSÃO

Promover o desenvolvimento sustentável do meio rural sergipano, com aproveitamento múltiplo dos recursos hídricos do estado, através da implantação e operação de sistemas de abastecimento de água e irrigação, da infraestrutura hídrica para aproveitamento de águas subterrâneas e da prestação de serviços de assistência técnica aos irrigantes familiares.

 

VISÃO

Ser reconhecida pela sociedade como referência nas atividades fomentadoras do desenvolvimento sustentável no meio rural e programar projetos públicos de irrigação, aproveitamento de águas pluviais e subterrâneas, tendo em vista a inclusão social e econômica.

 

VALORES

  • Ética;
  • transparência;
  • valorização do ser humano;
  • gestão de qualidade;
  • responsabilidade social e ambiental.

 

DIRETRIZES

  • Promover a qualificação profissional e valorização do servidor;
  • melhorar a gestão dos serviços oferecidos;
  • promover projetos públicos de irrigação sustentável;
  • melhorar a estrutura física e tecnológica;
  • proporcionar a divulgação das atividades da companhia para a sociedade.
  • garantir a qualidade na gestão da informação e dos processos organizacionais com melhoria contínua nos resultados;
  • buscar a auto-sustentabilidade econômico-financeira;
  • amparar os agricultores familiares por meio de assistência técnica e apoio à comercialização.

 

OBJETIVOS GERAIS DA INSTITUIÇÃO

A Cohidro, com sede em Aracaju, capital do estado de Sergipe e jurisdição em todo o território estadual de acordo com o estatuto social da empresa tem como objetivos:

  • Aproveitamento múltiplo dos recursos hídricos do estado visando:
    • abastecimento d’água às populações rurais;
    • implantação e operação de sistemas de irrigação.
  • Prestação de serviços de assistência técnica aos agricultores e assentados nos perímetros irrigados administrados pela Cohidro.
  • Apoio ao desenvolvimento da piscicultura.
  • Implantação de esgotos sanitários para comunidades rurais.
  • Otimização da capacidade dos recursos hídricos do estado:
    • construção de barragens, açudes e cisternas;
    • perenização de cursos d’água;
    • perfuração de poços;
    • desenvolvimento de estudos com vistas à concepção de formas alternativas de abastecimento d’água às populações rurais.
    • Prestação de serviços agrícolas mecanizados, em função de prioridades estabelecidas.
  • Promoção e execução de outras atribuições ou atividades correlatas, ou aquelas outras inerentes à sua finalidade ou ao desenvolvimento de recursos hídricos e irrigação.
  • Colonização e assentamento de produtores rurais em perímetros irrigados.

 

PÚBLICO ALVO

A Cohidro tem seu público formado dentro do estado por irrigantes, produtores agrícolas, micro-pecuaristas, famílias de assentados por programas de reforma agrária, ribeirinhos, pescadores artesanais e piscicultores. Os agricultores e irrigantes que desenvolvem importantes atividades econômicas como: cultivo de milho, feijão, laranja, mandioca, batata doce, inhame, hortaliças orgânicas, criação de peixes, animais de pequenos e médios portes, produção de leite e derivados.

Partes desses agricultores participam de pequenos empreendimentos coletivos que envolvem atividades agrícolas e não-agrícolas como a produção de manteiga, queijos, doces, redes e telhas, dentre outras atividades. Estão organizados em diversos espaços sociais como associações, conselhos municipais, colegiados territoriais, cooperativas, sindicatos e outros.

Os beneficiários na grande maioria são detentores de pequenas propriedades cujas áreas não ultrapassam 10 hectares e as linhas de ação estão agregadas aos programas e projetos desenvolvidos pelo Estado. Constituem valiosos instrumentos para a inserção dessas categorias de agricultores na construção cotidiana do processo de desenvolvimento sustentável.