Felizola assume presidência da Cohidro com proposta de mudanças

postado em: Cohidro | 0
Reunião contou com conselho administrativo, diretores e convidados.

Ato de posse do novo diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) aconteceu em cerimônia na tarde desta quinta-feira, 05, reunindo o Conselho de Administração, diretores da Empresa e convidados. O Advogado José Carlos Felizola Filho substitui Mardoqueu Bodano da Silva por indicação do Governador Jackson Barreto, na intenção de promover uma etapa de transição da Empresa, tornando-a mais preparada para uma realidade de restrição de receitas no setor público, priorizando uma maior autonomia financeira.

Criada em 1983, a Cohidro é uma empresa estatal que congrega duas funções: Por um lado, é prestadora de serviços de locação, perfuração, instalação de poços d’água e até o momento executou 3.650 unidades destes. Além disso, administra seis perímetros irrigados onde o Governo do Estado subsidia o fornecimento de água e assistência técnica para a agricultura e pecuária, garantindo sustento para mais de 14 mil pessoas que promovem, graças a este benefício, uma produção anual média acima de 100 mil toneladas de alimentos.

José Carlos Felizola diz que começa o trabalho de forma humilde, mas arregaçando as mangas, buscando honrar a confiança depositada nele pelo Governador Jackson Barreto. “O meu objetivo principal é fazer com que a Empresa retome aquilo que ela foi projetada para ser: uma grande prestadora de serviço à comunidade, mas que desempenhe esse papel de forma mais independente do ponto de vista financeiro. Reconheço e agradeço todo empenho promovido pelo Pastor Mardoqueu, defendendo, antes de tudo, o interesse das comunidades rurais que a Cohidro serve e continuará servindo, se depender de mim”, defendeu.

Mardoqueu Bodano, segundo Jackson Barreto, continuará contribuindo com o Governo de Sergipe em outra função. Na transição do cargo, considerou ter cumprido seu papel nos cinco anos de Cohidro, listando os resultados obtidos. “Perfuramos quase 300 poços e recuperamos cerca de outros 100 que estavam inoperantes, também se reformou mais de 1.800 barragens rurais. Foram cerca de 500 mil toneladas de alimentos produzidas nos perímetros irrigados. Em valores atualizados, são mais de meio bilhão de reais gerados por esses produtores rurais”. Concluiu agradecendo ao atual governador e o antecessor, Marcelo Déda, que o nomeou presidente, desejando “sorte e sucesso” ao seu sucessor.

Esmeraldo Leal, que além de secretário de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e Pesca (Seagri), onde a Companhia é subsidiária, preside o Conselho de Administração da Cohidro. Ele conduziu o ato de posse, onde disse que vai sentir saudades da facilidade de lidar Mardoqueu na presidência, mas acredita muito no potencial e arrojo de José Carlos Felizola. “É um jovem, provavelmente vai trazer dinamismo, acredito que não só continua esse momento de ascensão, de desenvolvimento e de fortalecimento da Cohidro, como pode trazer elementos novos, positivos. E o gestor tendo essa orientação jurídica, já facilita bastante. Ficam os meus parabéns ao Pastor Mardoqueu, por toda contribuição e as minhas boas vindas ao Felizola”.

Said Schoucair, superintendente da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba) em Sergipe, compareceu ao ato de posse acompanhado do seu chefe de gabinete Antônio Porfirio. Para ele, ambas as Empresas são coirmãs em suas funções sociais. “O trabalho de Pastor Mardoqueu foi muito bom, uma parceria muito importante. Na gestão pública, se você não tiver parceiro, vai trabalhar sozinho com essa dificuldade de recursos financeiros. Eu estava até dizendo ao Felizola, quando eu entrei na Codevasf, eu que também sou advogado, não tinha muito conhecimento desta área de irrigação, mas temos essa facilidade de pegar as coisas e tenho certeza que ele virá, como já disse, com as mangas arregaçadas, dando continuidade ao trabalho do Pastor Mardoqueu”.