Irrigantes de Canindé fazem mutirões de limpeza durante obras no Perímetro

postado em: Perímetro Irrigado Califórnia | 0
Obra no canal C-01 esta cobrindo o curso d’água para proteger da interferência urbana – foto Ascom-Cohidro

Obras que primeiro estavam recuperando o canal de irrigação N-01 e agora fazem o mesmo trabalho no C-01, acabam obrigando o esvaziamento dos reservatórios das estações de bombeamento (EBs), do Perímetro Irrigado Califórnia, em Canindé de São Francisco. São nessas ocasiões em que os agricultores se juntam para retirar o excesso de sedimentos e matéria orgânica desses depósitos. Esses mutirões foram possíveis juntando irrigantes nos setores 06 e 07. Agora, está agendado para os dias 11 e 12 de março, a organização de um grupo ainda maior, para aproveitar a interrupção no fornecimento da água e limpar então o reservatório da EB-02.

Nessas atividades, não estão sozinhos, pois sempre recebem a ajuda dos técnicos e operadores de bomba da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e administradora do Perímetro, e da Prefeitura Municipal de Canindé, que empresta operadores e máquinas para realizar as atividades de forma mais rápida. Segundo o gerente do Califórnia, Edmilson Cordeiro, a dificuldade aumenta na EB-02, mais do que nas outras, pois o reservatório é maior e por isso exige que mais gente ajude.

“A água sai da represa de Xingó, no Rio São Francisco e chega por gravidade à EB-100, a estação primária. Essa faz com que a água suba ao nível da cidade de Canindé e abasteça o C-01. Por sua vez, a água vai percorrer os 6.000m de canal até chegar na EB-02, a secundária. Depois dela, a água segue, por outros canais e adutoras, para as EBs 03, 04, 05, 06 e 07, terciarias e que abastecem seus respectivos setores, cada qual com uma média de 50 lotes. Toda água que faz a irrigação no Perímetro passa pela EB-02 e seu reservatório, o que o força ter capacidade maior. Sem falar que, por ser o primeiro lugar em que a água fica decantando no sistema, é onde mais vai se acumular impurezas”, explica Edmilson, que no sábado e domingo está contando com a colaboração de todos os agricultores dos setores Perímetro.

 

Plantas subaquáticas são a maior parte do material retirado desses reservatórios, que são propícios para o seu crescimento vegetativo devido as águas paradas e estagnadas. Além das próprias plantas representarem um problema que prejudica a qualidade da água e põe em risco às bombas e aspersores, elas seguram em suas raízes todo tipo de impureza e detritos que venham junto da água. Essa sujeira retida, além de também prejudicar os equipamentos quando se soltam, acabam por tomar o espaço que deveria ser da água e diminuem a capacidade de reservamento da água nas EBs.

Obras
Além da retirada dessas plantas e limpeza periódica nos reservatórios, entra como uma solução as obras que estão sendo realizadas no C-01. Além de fazer reparos nas placas de concreto que revestem o canal – o que força a paralisação do sistema por dois dias, quinzenalmente – os recursos na ordem de R$ 1.554.192,22, oriundos do Proinveste, também estão cobrindo os 1.800m em que a água corre por dentro da cidade. Para o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro (Dirir), João Quintiliano da Fonseca Neto, essa proteção do canal vai melhorar a qualidade da água.

“Quando feito há 30 anos, o canal percorria esses 1,8km em uma área desabitada. Hoje está todo tomado por casas e pontos comerciais em suas margens. Está dentro da zona urbana e exposto a todo tipo de poluição e captação clandestina. A cobertura vai tornar a água – que chega até as máquinas, reservatórios e tubulações – mais limpa e vai acarretar menos custos com manutenção para Cohidro”, avaliou João Fonseca.

Paulo Henrique Machado Sobral, diretor de Infraestrutura e Mecanização Agrícola (Dinfra), setor responsável pela execução da obra, garante que também existe outra forma de economia que se revela a partir da cobertura do canal. “Ali estão sendo empregados um total de 6.381m² de lajes pré-moldadas, essa informação revela aproximadamente o tamanho do espelho d’água que fica exposto ao sol forte do Sertão. Quase a área de um campo de futebol de água evaporando e que não vai servir para irrigação e consumo humano, já que o canal também serve para a captação da Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe)”, enfatiza.

Diretor-presidente da Cohidro, José Carlos Felizola Filho, avalia que no Califórnia, as obras vão ‘reinaugurar’ o Perímetro Irrigado. “São R$ 5 milhões destinados para recuperação do revestimento de todos os canais, obra que está sendo executada agora no C-01 que ainda está recebendo a cobertura em concreto. Logo o N-01 terão outros mais de 6.000m reformados e reconstruído o pontilhão que dá acesso à EB-07. Também já estão sendo reformados escritório, guarita, almoxarifado, oficina e garagem do perímetro. Sem falar dos 37 novos, modernos e mais econômicos equipamentos de bombeamento, também já adquiridos e 15 deles já instalados”, anuncia.

Deso
Por conta da paralização quinzenal, por dois dias, da água circulando no canal de irrigação, a Companhia fica impossibilitada de captar água para tratamento e distribuição. Assim, tem adotado um sistema de rodízio, em que no sábado, a água acumulada em seus reservatórios abastece a Av. Ananias Fernandes, o Bairro Trevo, o Bairro Agrovila, o Bairro Adelson Gomes (Portelinha) e o Bairro Olaria (parte alta). No domingo: Bairro Centro, Bairro da Torre e Bairro da Olaria (partebaixa).

Mutirão
Geraldo Francisco Lima é agricultor irrigante do Setor 07 do Califórnia e planta quiabo e macaxeira. Ele se solidariza aos operadores da Cohidro e explica sujeita entope os crivos, que filtram a água do reservatório antes de chegar às bombas e tubulação.Essas ‘peneiras’ficam obstruídas com as plantas subaquáticas, o que dificultava a passagem da água para a tubulação e, consequentemente, o acionamento das bombas, prejudicando a irrigação. “Vou ajudar no mutirão porque o reservatório está muito sujo e entope muito os crivos. Já limpamos os reservatórios dos setores 06 e 07 e está dando certo, graças a Deus”, celebra, convidando os colegas produtores do Perímetro, para também participarem da próxima ação conjunta.