Cohidro 35 anos: Água que faz fértil esse chão

Empresa faz a captação, reservamento e distribuição de águas subterrâneas, das chuvas e rios, para o consumo humano, serviços públicos, indústria, dessedentação animal e irrigação
Cohidro foi fundada em 13 de abril de 1983

Companhia estatal que expressa em seu nome o comprometimento com o ‘desenvolvimento dos recursos hídricos’, democratizando o seu acesso a toda população de Sergipe, a Cohidro está completando nesta sexta-feira (13), 35 anos. Período em que a empresa se fez presente, com suas ações, em 74 dos 75 municípios do estado, perfurando um total de 3.806 poços tubulares, construindo ou recuperando mais de 3.000 barragens e cerca de 5.000 cisternas. Nesse tempo, foram assistidos cerca de 1 milhão de sergipanos com água para o consumo humano, indústria, serviços públicos, pecuária e agricultura. Neste último quesito, são 14.355 pessoas beneficiadas continuamente pelo serviço de fornecimento de água de ‘irrigação’ nos seis perímetros irrigados que administra, gerando uma renda média anual de R$ 100 milhões, dividida entre esses irrigantes.

A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) foi fundada em 13 de abril de 1983 para administrar os perímetros irrigados estaduais do Governo do Estado que estavam sendo construídos em Lagarto, Itabaiana, Malhador, Tobias Barreto e Canindé de São Francisco. Todos concluídos até 1987, os conjuntos de estruturais de armazenamento, captação e distribuição de água, ainda dotados de corpo técnico de assistência agrícola, abrangem 4.460 hectares de área irrigada, onde as famílias, dos agricultores e dos trabalhadores rurais, tiram seu sustento, correspondendo a uma população de 14.355 pessoas. Juntos e há mais de 30 anos, estas unidades produzem uma média anual de 100 mil toneladas de alimentos.

Em 1991, com a incorporação da estrutura e quadro de pessoal da extinta Comase (Companhia Agrícola de Sergipe), a Cohidro deu continuidade ao serviço de perfuração de poços tubulares do Governo do Estado. Desse período para cá, foram feitas 3.806 destas benfeitorias pelos equipamentos da Cohidro. Sendo que 95% destas ações de prestação de serviço foram direcionadas à localidades e propriedades rurais, as ações têm um papel de fixação do homem no campo, oferecendo qualidade de vida, meios de irrigar a terra ou dar de beber aos rebanhos, a partir destes poços. Dessa maneira, são estimadas quase 1 milhão de pessoas beneficiadas em Sergipe.

As atividades de construção e recuperação de barragens de terra, rurais ou comunitárias, além das cisternas de concreto, já ultrapassam as 8.000 unidades atendidas, e agregam mais ações ao elenco de serviços da infraestrutura hídrica da Cohidro. Os reservatórios têm como principal função a dessedentação animal, a partir da captação da água da chuva. Mas em muitos casos, e principalmente nas cisternas, são para o uso doméstico. Nos grandes e médios reservatórios públicos, a água serve para a pesca e para o lazer. Cerca de 100.000 pessoas já foram beneficias por estas benfeitorias.

 

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter