Governo dá sequência à série de reuniões com produtores irrigantes

Na manhã desta terça-feira, 3, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, participou de mais uma reunião com o intuito de esclarecer o estratégico investimento que o Governo está realizando na modernização dos sistemas dos perímetros irrigados Jacarecica I e Ribeira, em Itabaiana, num investimento de R$ 14 milhões que visa, entre outras coisas, reduzir o consumo de energia em 70% e de água em 50% na cobertura de uma mesma extensão, de modo a baratear os custos de produção, beneficiando mais de 1.100 famílias.

Na semana passada, a reunião ocorreu no Jacarecica I, que tem 127 lotes. Hoje, o encontro foi com os irrigantes da Ribeira, que possui 466 lotes.

De acordo como secretário Olivier Chagas, essa é a primeira intervenção de grande porte pela qual os perímetros passam desde sua inauguração, há mais de 30 anos. Nas obras da Ribeira serão empregados R$ 10,1 milhões, enquanto no Jacarecica serão R$ 4,1 milhões.

“Estamos dispostos a dialogar com todos vocês. É uma recomendação do nosso governador Jackson Barreto, para mostrar que esse investimento é viável. O que a gente não pode é mudar o projeto de forma aleatória. Esse perímetro é fundamental para vocês e para a economia do Estado. Estamos trazendo também o projeto de matas ciliares. Todos nós sabemos que um rio sem mata ao redor, ele não tem capacidade de absorção. Nós estamos trazendo aqui soluções positivas. Precisamos debater isso ao máximo, mas o ideal é que todos participem. Não estamos aqui para fazer política, estamos aqui para debater a questão da melhoria desse perímetro para que todos tenham condições de usufruir dele de forma igual”, destacou o gestor da Semarh, ao salientar que esse investimento é fruto do Programa Águas de Sergipe.

O diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Fonseca, ratificou que os irrigantes estão aceitando o projeto. “A reunião foi muito proveitosa. O pessoal está compreendendo o projeto. Fizemos questão de mostrar a economia de água com o projeto e da perspectiva futura de irrigação. Se não mudarmos o sistema, a maneira de irrigar, o prazo de vida para esse projeto de irrigação para um significativo grupo de irrigadores será curto. Com os novos sistemas, os agricultores vão pagar pelo que consumir, vai ter uma válvula reguladora de pressão para que todos recebam água de maneira igual.”

Ainda segundo João, a empresa responsável pela obra é a ECA Construções, a qual já começou a comprar os materiais para o início da obra, cuja previsão de conclusão é de oito meses.

Aprovação
José Silva, do povoado Mangueira, planta verduras e hortaliças. Para ele, a modernização do sistema só trará benefícios para os irrigantes. “Aprovo a mudança. Já sofremos bastante sem água e, com esse sistema novo de irrigação, que vem agora, nós vamos economizar energia e água. Foi o melhor investimento que veio para a gente”.

Opinião semelhante tem Genivaldo Almeida dos Santos, que planta amendoim, bata e coentro numa área de 7 hectares. “Não tenho dúvidas de que todo mundo aqui será beneficiado. A gente tem que pensar no coletivo nessas horas, tem alguns que torcem o ‘bico’, mas a maioria aceita de bom coração”.

José Santos Nascimento também aprova. “Ôxe! É claro que sim. Tudo que vier para beneficiar, a gente acata e aceita”.

Ribeira
O perímetro irrigado Poção da Ribeira, localizado no povoado Ribeira, foi inaugurado em 1987. Entre as culturas exploradas estão a batata-doce, o coentro, a cebolinha, o pimentão, o tomate e o milho verde.

Jacarecica I
O perímetro irrigado Jacarecica I se localiza no povoado Agrovila, e também entrou em operação em 1987. Suas culturas de destaque são batata-doce, alface, milho verde, quiabo, coentro, cebolinha, tomate, pepino, feijão, vagem, maxixe, pimenta e amendoim.

Fonte: Ascom/Semarh